quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Aaaaaahhh... O Super Bowl!

Nota do blogueiro: para mim, não existe trilha mais adequada para qualquer coisa relativa a futebol americano do que o discurso de Al Pacino antes do jogo final em "Any Given Sunday". Esta faixa já embalou muuuuitas corridas minhas... Não sei como ela sumiu do meu iPod!

Antes tarde do que nunca para corrigir um erro meio imperdoável para quem se diz fã de futebol americano... Estamos a pouco mais de três dias do Super Bowl e nem consegui escrever a respeito. Pecado. Mas vamos lá...


Domingo, 21h30 (horário de Brasília, 18h30 aqui na Costa Leste), o mundo vai parar. Sem exagero: o mundo vai parar. Este é o evento esportivo mais esperado e mais assistido todos os anos. Só no ano passado, estima-se que 111 milhões de americanos (só americanos) assistiram à vitória do Green Bay Packers sobre o Pittsburgh Steelers. Desta vez, New York Giants e New England Patriots farão a grande final da NFL, num tira-teima da decisão de 2008 - quando deu Giants.

É difícil tentar explicar o clima que este jogo proporciona por aqui... A começar que futebol americano é, disparado, a paixão esportiva nacional # 1 (e o baseball vem em 4º lugar, depois de futebol americano, futebol americano e... futebol americano). Homens e mulheres anseiam o ano inteiro pela curta temporada da NFL, que vai de agosto/setembro a janeiro/fevereiro. É meio que piada por aqui, especialmente entre as esposas, que neste período do ano você pode desencanar do marido aos domingos - pois ele certamente passará o dia inteiro em frente à TV, vendo TODOS os jogos.

Louco pensar nisso, mas os times que chegam ao Super Bowl terão disputado, no máximo, 20 jogos ao longo de toda a temporada - caso dos Giants este ano (os Patriots chegarão a 19, porque tiveram boa classificação na temporada regular e não precisaram disputar a primeira fase dos playoffs, chamada de Wild Card). No baseball, por exemplo, cada time joga inacreditáveis 162 jogos apenas na temporada regular (sem contar os playoffs).

Talvez a melhor imagem para descrever o clima por aqui seja a seguinte: imagine uma final de Copa do Mundo com o Brasil jogando. Agora, imagine isso todo ano... There you go!

São os 30 segundos mais caros da TV mundial - sabe aquela propaganda da Volks em que o menininho vestido de Darth Vader consegue "controlar" um Passat? Então, Super Bowl... Sabe quem vai fazer o tradicional Show do Intervalo este ano? Madonna. E por aí vai...


Patriots x Giants, Boston x Nova York, Tom Brady (vulgo: maridão da Gisele Bündchen, à direita na foto abaixo) x Eli Manning... Um duelo com proporções de filme hollywoodiano. Vai ser um jogo interessante, sem dúvidas. Tecnicamente, os Patriots são superiores. Na teoria, favoritos. Mas se existe um time que sabe como vencer os Patriots, este time é o Giants... Asa negra mesmo, sabe? E tem o fantasma do Super Bowl de 2008... Enfim, difícil fazer previsões.


Para quem quer saber mais sobre curiosidades bacanas referentes ao Super Bowl, recomendo uma olhada no Blog do UOL Esporte. Eles estão com uma série bem legal de posts esta semana. Vale a pena conferir.

2 comentários:

  1. E não é que é uma boa leitura? Parabéns amigo, show de bola o post e os links.

    Queria saber sua opinião sobre os jogadores se tratarem como parceiros de negócio, ao invés de colegas de time. Eu vi uma foto deles saindo do aeroporto de terno gravata e colete. Esporte ou Sports Business?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, amigo (Saulo?) Cara, acho que é um esforço coletivo (atletas, empresários, TVs, as ligas...) para acrescentar um pouco mais de elegância, maturidade e "seriedade" aos atletas, que são frequentemente vistos como jovens sem estudo algum que ganham dinheiro demais... Particularmente, prefiro vê-los assim do que fantasiados de rappers.

      Excluir